A casa do Chalaça
8 de setembro de 2017
Pastel no SAARA.
6 de outubro de 2017
Exibir Tudo

Um dia no Parque…

Sábado, dia 09 de setembro, eu, Beth e Caio fomos conhecer o Parque Estadual da Pedra Branca com a turma do Ricamar Turismo. Se integrou ao grupo a Lene e a Tainá.  

Ao chegarmos, fomos recepcionados pelos guias condutores: Manuel Joaquim, Caren Olivieri e Isabella Araújo. Iago se juntou ao grupo. Ele é do parque e cuida das abelhas zzzzzzz.

Nossos guias condutores – Manuel, Isabella, Caren e Iago.

Quem me conhece sabe que não sou fã de trilha, mas essa é bem fácil, grau de dificuldade zero, qualquer pessoa pode fazer.

Começamos com uma conversa do que pode do que não pode fazer e, claro, não se retira nada do meio ambiente, nem mesmo do chão. Fotografias são bem vindas!

 Isabella nos localizou no mapa e mostrou 04 entradas oficiais e muitas não oficiais. O nosso itinerário era a sede do parque, a trilha do mel e a trilha rio grande. Após todas as recomendações iniciamos nossa caminhada no meio da mata.

  Ops, antes vamos ao museu e conhecer as espécies da fauna e flora que são encontrados e sem esquecer que estamos na maior reserva florestal em área urbana do mundo.

                                                                                

Agora, vamos desbravar o parque! De início, o bromeliário! 

                                                  

 

 essa bromélia é especial – Neoregelia Camorimiana – ela é nativa do Parque Estadual da Pedra Branca.

 Eu e Beth analisando a placa pra começar a trilha do Mel. Abelhas? Pica? kkkk. Elas não têm ferrão! Acho que são boazinhas, mas os guias e o Iago pediram pra não perturbar as abelhinhas. Aqui elas produzem mel, própolis, geléia real, tudo para pesquisa. O Iago explicou que nossas abelhas não tem ferrão. As que tem são importadas da África!

 abelha de chão.

   Iago mostrando as abelhas      

 as abelhas ficam na casinha. Essas daí são abelhas jataí que servem para catarata.

Aprendi sobre as plantas. As plantas podem ser: nativa, exótica e exótica/invasora. E ainda temos as suculentas e as alimentícias.

 Vocês conhecem a embaúba? Aposto que sim. Embaúba é uma árvore cuja as folhas brilham a luz do sol e da lua, assim elas ficam prateadas. Na estrada, quando se olha para as montanhas, sempre tem uma embaúba brilhando. Nessa foto, a embaúba é a que está no meio da foto com suas folhas verdes. Ela é bem alta e o seu tronco fino. O bicho preguiça adora subir numa embaúba.

 A guia condutora Caren mostrando uma folha da embaúba.

 

                                                     

Essa dinâmica foi excelente! Enquanto caminhávamos de olhos fechados, tentávamos descobrir os sons da natureza.

Parabéns aos guias condutores!

E aí gostaram desse parque? Próxima parada Açude do Camorim!!!!

Venha com a gente! Venha com a turma da Mila!

 

Créditos: Mila e Manuel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *