Em 2015…
25 de fevereiro de 2016
Exibir Tudo

O começo

Olá, pessoal!
Sou advogada há 17 anos. Trabalhei realizando audiências em vários tribunais, estudando para concurso público e até com a política quando fui Assessora Legislativa na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Quando trabalhava na ALERJ, o teleférico do Alemão inaugurou, e, aí, pessoal do gabinete decidiu ir conhecer o lugar e andar no tal teleférico. Daí, eu escolhi o dia, hora, ponto de encontro, enviei e-mail e lá fomos nós. Subimos de teleférico e descemos pela comunidade com dois moradores da região e que trabalhavam conosco. Foi um dia incrível, divertido e mal eu sabia que a “mosca” do Turismo estava sondando.

Na estação do Teleférico

Na estação do Teleférico: Katiana, Beth, Carla, André, Willians, Denise, eu e Walquíria

 

Na estação Palmeiras

Na estação Palmeiras ( a última do teleférico): Cristiano, Carla, Beth, André, Katiana, Walquíria, Denise, eu e Willians

 

Descida pela comunidade

Descida pela comunidade: Willians, Denise, Walquíria, Beth, Katiana, eu André e Cristiano

 

Depois foi a vez da trilha no Morro da Urca. Confesso que nessa fiquei um pouco apavorada. Sou muito urbana… novamente estava eu marcando tudo com o pessoal do gabinete e mesmo com receio do que poderia ser a tal trilha tomei coragem e fui! Nesse dia, o sol estava irradiante e no início foi complicado, depois “peguei” a prática da trilha e lá fui eu para um dos cartões postais da minha Cidade.

 

Turma com a van da guarda municipal

Turma com a van da guarda municipal – André, Wal, Leo, eu, Jô e Katiana com seus filhos – Vamos começar a trilha?

 

Conseguimos!!!

Leo, Andre e sua esposa, Wal e eu – Conseguimos!!!

 

Depois desse dia, decidi fazer o curso de guia de turismo e agente de viagens.
Trabalhei como guia de turismo em algumas agências e com alguns dos segmentos do Turismo, tais como, sightseeing, cultural, histórico, pedagógico, corporativo; recebi grupos privativos, fundei com a Fabiana López e Jefferson Silveira a Rio Free Walking Tour e decidi abrir a Mila Turismo.

Essa foi a decisão mais difícil, pois abrir mais uma agência na cidade do Rio de Janeiro é fácil, mas captar e fidelizar clientes é dificílimo. Por isso, depois de pensar, questionar, verificar o que o mercado oferece e o que o público anseia e almeja, é que veio a ideia de abrir uma agência diferenciada. Porém, o que seria isso?

O que seria uma agência diferenciada? Pensando nessa ideia decidimos pensar qual é a essência da Mila Turismo. Chegamos a conclusão que a essência de um passeio ou caminhada é a interação do visitante/passageiro com o lugar, com os moradores e dos visitantes/passageiros entre eles.

Assim, com trabalho, afinco e carinho, nasce o empreendimento chamado Mila Turismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *